BBB 21 expõe o real dos participantes

Você sabia que todos nós temos o Eu real e o Eu Social?

Eu real é a pessoa que verdadeiramente somos, a forma que agimos e enxergamos a vida. Eu socialé um papel de atuação que criamos perante a sociedade, dentro do molde dos bons costumes, regras e etiquetas.

“Em todo tempo, tenho observado que a grande maioria das pessoas vivem o Eu social”, declarou Lucas Fonseca – especialista em Mindset de Alta Performance.

As atitudes dos participantes do Big Brother Brasil 21, deixa claro que é muito comum cada indivíduo ter o “eu social” e o seu “eu real”. A cultura de cancelamento presente na sociedade evidencia que não estamos preparados para lidar com as pessoas como elas realmente são.

Grande parte da população vende diariamente nas suas redes sociais o “eu social”, o que choca e gera um grande impacto quando nos deparamos com a verdadeira personalidade do indivíduo.

Existem duas formas de viver a vida, sendo o seu Eu Real e o Eu Social, claro que ninguém vive em sua totalidade o Eu Real, ou seja, trazendo à tona a sua essência o tempo todo, dizendo tudo que pensa, agindo sempre de acordo com seus anseios e vontades.

“Acontece, que movidos pelo status, ou simplesmente pela onda que é imposta pela sociedade que nos cobra uma “ostentação”, muitos vivem apenas o eu social. Agem de acordo com as tendências do momento, tudo que se tornar moda, se encaixam, vivem uma “falsa” felicidade para agradar seguidores, atrair novos e “sambar na cara da sociedade” como diz o ditado, e em um reality é difícil sustentar o “eu social”, explica Lucas Fonseca.

Leia mais  Magno Ribeiro explica porque os ativos digitais são o futuro do mercado

Ser feliz é não viver de aparência, é estar em paz consigo mesmo, se orgulhar das raízes e manter no coração a verdadeira essência da sua personalidade.

“É notável que muitos deixam de viver momentos lindos, situações simples e cotidianas para viver uma vida de ostentação, como ir a um show, mas não aproveitar aquele momento único, porque perde tempo filmando, e fazendo registros para mostrar as pessoas que esteve ali, estimulando o seu eu social, ressalta Lucas Fonseca.

Viver o eu real é ser feliz sendo quem você é de verdade, jamais renunciar ao que realmente te faz bem, para se encaixar em algum grupo social, ou por imposições sobre um padrão de felicidade ou modelo de vida.

Reflita sobre quem você tem sido, como tem se portado na maioria do tempo, sendo real ou social?

Você vive um Eu Real, ou um Eu Social?

Lucas FonsecaEducador, palestrante, treinador e mentor de Mindset de Alta Performance