De guardador de carros a milionário, empresário cria curso gratuito

De guardador de carros a milionário, empresário cria curso gratuito

Nascido em uma comunidade no Rio de Janeiro, Rodrigo Mendes abriu uma empresa de tecnologia que fatura mais de R$ 30 milhões ao ano

Se você sonha em tirar seus planos do papel e abrir o próprio negócio, saiba que não está sozinho. A vocação empreendedora do brasileiro nunca esteve tão em alta e, em momentos de crise, como a pandemia, ela se torna ainda mais evidente. Contudo, alcançar sucesso ao abrir uma empresa exige muito trabalho, dedicação e empenho — e não acontece do dia para a noite.

Para encurtar o caminho de futuros empreendedores rumo ao sucesso, o empresário Rodrigo Mendes decidiu transmitir o conhecimento que adquiriu em sua jornada, montando um curso de mentoria gratuita voltada para quem quer ser o próprio chefe.

“Eu costumo dizer que o empreendedorismo salvou a minha vida, e estou tentando levar isso para outras pessoas”, afirma.

Nascido em uma comunidade do Rio de Janeiro, Rodrigo foi de guardador de carros e vendedor de picolés a dono de uma empresa de tecnologia que conta com mais de 10 anos no mercado, fatura mais de R$ 30 milhões e, atualmente, emprega mais de 200 funcionários.

No entanto, ele enfrentou muitos desafios para chegar lá. Filho de imigrantes da Paraíba que partiram em busca de melhores oportunidades na capital carioca, Rodrigo precisou “se virar” para alcançar seus objetivos, mas nunca abandonou o sonho de ser empreendedor. “A minha infância foi como a de uma criança em uma comunidade, agravada pelo alcoolismo dos meus pais e o quadro de deficiência da minha mãe”, explica.

 

Universo da tecnologia

Ainda pequeno, ele conta que foi um vizinho que o apresentou aos conceitos básicos da informática. “Ele consertava computadores e fazia reformas em máquinas mais velhas. Sempre que tinha um dinheirinho, me levava para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde podíamos usar o computador. Ele me ensinou bastante”.

Como um aluno aplicado, Rodrigo entrou em um programa de aprendizagem voltado para crianças em situação de vulnerabilidade na comunidade na qual vivia. Lá, encontrou oportunidade como Menor Aprendiz em uma empresa de tecnologia.

Leia mais  Ex-taxista vira design de unhas e fatura quase meio milhão de reais por ano

“Eu mal tinha roupa para a entrevista e, quando cheguei, encontrei uma fila de crianças em busca da vaga”, lembra. “Mas acho que ali estava meu destino. Fui muito bem tratado e acolhido, todos sabiam que eu vinha de um projeto social”.

Na empresa, aprendeu não apenas a dominar a informática, mas também conceitos empresariais. Mesmo com o emprego fixo, o sonho de abrir o negócio persistia. Por isso, tentou de tudo: comprou um barco para passeios, montou um bar, uma lanchonete e até uma confecção de roupas — mas não obteve sucesso, e quebrou muitas vezes.

Até que um colega da mesma empresa contou que estava abrindo um negócio e Rodrigo largou tudo, aos 22 anos, para empreender na área de gestão de tecnologia.

 

Mentoria gratuita

O empresário enxerga no curso gratuito, batizado de Oficina do CNPJ, uma oportunidade de ajudar sonhadores como ele a transformarem suas vidas. Ao lado da empresária Carina Arruda, fundadora da Mylash, eles oferecerão ensinamentos básicos nas áreas de vendas, finanças, liderança, gestão e outros temas que permeiam a vida do empresário, com a expertise de quem já passou por esse caminho.

A capacitação receberá qualquer brasileiro com desejo de empreender, mas tem como foco principalmente os jovens de 18 a 24 anos, severamente prejudicados pela pandemia. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a taxa de desocupação subiu de 23,8% no quarto trimestre de 2019 para 29,8% no mesmo período de 2020, o que corresponde a quase 4,1 milhões de jovens à procura de emprego.

“Faremos um curso aberto, que vemos como a missão das nossas vidas: uma maneira de retribuir ao mundo aquilo que ganhamos. Nosso objetivo inicial está orientado em transmitir para quem quer empreender, colocando à disposição nosso conhecimento de forma gratuita”, explica.

Todas as informações estão disponíveis nas redes sociais do projeto. A previsão é que a primeira turma do curso comece no mês de agosto.