Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios

Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios

Carol Sérvulo entrou no meio de produção com apenas 18 anos, na Rede Globo, ainda estava na faculdade; quando diz que muitos ainda a consideravam nova para trabalhar tanto.

“Eu ainda estava na faculdade de Cinema e sempre quis ser produtora, tinha 18 anos na época e abriu uma oportunidade que existe até hoje, o projeto: Estagiar na Globo.  Não pensei duas vezes e fiz a prova, que na época se entrava por uma avaliação.  Minha vida se resumiu então a trabalho e estudo! E eu amava aquilo! Na Globo comecei como assistente de continuidade do Sítio do Pica Pau Amarelo e logo após migrei para assistente de produção.” – Conta ela.

Após a Rede Globo, Sérvulo tomou a frente, ainda muito nova, com 25 anos, de grandes eventos como o seu primeiro:  Tiesto, evento para 12 mil pessoas como diretora de produção e após o enorme sucesso deslanchou na sua carreira como produtora de eventos.

Hoje, Carol lidera o marketing de uma das maiores transportadoras do Rio de Janeiro.

– Como foi que surgiu a ideia de trabalhar com eventos?

Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios
Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios

Na realidade eu brinco que eventos que me “resgatou”!- diz rindo. Eu sempre fiquei fascinada por esse meio! Organização, planilhas, concepção….  Foi quando tive a oportunidade de muito cedo realizar grandes eventos como produtora executiva. Lembro que meu chefe na época era o Fabio da Innova Produções e ele apostou em mim! E eu serei eternamente grata! Ele me largou – sim, largou no meio do Rio Centro na montagem e disse: se aprende na prática, Carol, vai que é seu e assim foi!

Meu primeiro evento grande de front, foi esse: Tiesto; 12 mil pessoas no Riocentro e eu respondia pelo evento como um todo. Virei a noite nas montagens e queria entender cada processo.  E isso me fez crescer muito. Ali vi que era isso que queria pra vida!

 

– Você já enfrentou algum tipo de dificuldade no meio de trabalho por ser mulher?

Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios
Empoderamento Feminino: Carol Sérvulo conta como sempre esteve à frente de grandes empresas e desafios

Nunca! Sempre trabalhei com chefes que valorizavam muito o trabalho da mulher! Na Larrat Produções, o Marcelo Larrat e Rogério Marietti, diretores, tinham no quadro  da empresa a maioria das produtoras mulheres. E todas altamente competentes! E eles sempre apostaram no nosso trabalho!

 

Claro que em qualquer emprego vai existir, infelizmente, algumas pessoas que pensarão: “Ah, produção e liderança são pra homem. “Ainda vivemos em um mundo muito preconceituoso, mas isso está mudando. Temos inúmeros exemplos para acabar com essa ideia completamente errada. Existem grandes líderes mulheres e homens. Tem espaço pra todo mundo que for competente! E sempre tive a sorte de trabalhar diretamente com quem pensava dessa forma!

Leia mais  Empresa número 1 em segmento de moda masculina, BLCK anuncia sua primeira franquia.

 

– E como surgiu a ideia de montar sua própria empresa?

 

Eu trabalhava na Dream Factory Entretenimento, onde também tive a sorte de fazer inúmeros eventos enormes e como sempre falo: A cada projeto sempre aprendi muito, procurei crescer e me dedicar mais e mais… e decidi montar a Carol Sérvulo Projetos – hoje: Batendo Claquete Projetos e entrei no ramo de casamentos, festas sociais e corporativas.  No comecinho lembro de prospectar eu mesma o folder da empresa! Eu ia em locais de eventos e ficar esperando o cliente entrar pra falar sobre a empresa… Nada foi fácil no começo! Mas, tive muito apoio da minha família e de muitos produtores que trabalhavam comigo.

 

E assim foi surgindo a empresa… aumentando e crescendo demais! Em 10 anos realizou mais de 60 casamentos e não consigo contar quantas festas sociais e corporativas! Isso me enche de orgulho e de todos que me ajudaram nesse caminho!

 

– Hoje, de frente para uma das maiores transportadoras do Brasil, você ainda segue na sua empresa?

 

Sim! Faço muitos freelas como produtora e não recuso nenhum! Quando dá, claro! – diz rindo!

Meu relacionamento com meu diretor é ótimo e ele confia muito no meu trabalho! Então, sempre que posso pego projetos e concluí.

 

Na Fast Service tenho uma equipe que me ajuda com todo marketing da empresa e em reuniões chaves com cliente eu participo. Sou lider de uma equipe de 200 pessoas e isso é muito gratificante.

 

– Na pandemia o mercado de eventos foi muito afetado?

 

Demais! Muita gente ficou parada, mas não tínhamos o que fazer e sim esperar! Mas a gente conseguiu se reinventar investindo em eventos online corporativos, trabalhei demais com isso; porém entretenimento foi bem mais complicado!

Agora sim as coisas estão voltando e o mercado tende muito a crescer!

 

– Ainda sobra tempo pra atuar e modelar fazendo isso tudo?

 

Sim! Sou workaholic – diz rindo!

Amo trabalhar e sou muito grata por fazer hoje tudo que eu verdadeiramente amo! Mas, sempre corri atrás para hoje, aos 39 anos poder falar isso!

 

– Um recado para mulheres que estão começando a empreender?

 

Não desistam dos seus sonhos! Quem quer realmente algo e isso acredito muito, tem responsabilidade e muita garra chega aonde quer!

 

PW- Assessoria de Imprensa e Comunicação