Feira de São Cristóvão completa 74 anos de existência

Local comemora ainda os 17 anos de pavilhão e preserva as tradições nordestinas no Rio

A Feira de São Cristóvão Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas (CMLGTN), também chamada de Feira dos Nordestinos, celebra mais de sete décadas mantendo viva a cultura dos imigrantes que chegavam ao bairro da Zona Norte da capital fluminense. O pedaço mais nordestino no Rio de Janeiro completou 73 anos de existência.

Nesta sexta foi cantado o tradicional parabéns, com distribuição de um bolo de 10 metros ao público. À noite, quem comanda o forró, a partir das 22h, é a cantora Joelma e também o rei da sofrência, Pablo.

Pela Primeira vez na história do equipamento municipal, uma mulher e ex-feirante é gestora do local, Magna Fernandes. E ela fala do seu desafio.

“Sou paraibana e com muito orgulho recebi essa missão do prefeito Marcelo Crivella. Comemorar esses 74 anos é para mim motivo de honra. Parece que foi ontem que eu puxava lona e hoje estou como gestora. É um desafio diário, uma responsabilidade, que eu encaro de frente. São muitas conquistas. Tenho a certeza de muito trabalho pela frente”, diz Magna.

Quem participou da festa junto com feirantes e frequentadores da feira foi a deputada estadual Tia Ju (PRB).

“Sou baiana e aqui na Feira eu me sinto em casa. Parece até que eu estou no meu Nordeste querido. Muito feliz de poder comemorar mais um ano da feira. E 74 anos protegendo e guardando as tradições nordestinas. Adoro esse cantinho”, afirmou na parlamentar.

Quem também marcou presença no evento foi a secretária Marcia Rolim, da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro e também a equipe da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual, que representaram o secretário Nélio Georgine.

Leia mais  Banda Supercombo se apresenta na Casa de Cultura em Bragança Paulista

Quem também esteve na comemoração foi a presidente do RioZoo, Suzane Rizzo.

“É importantíssimo. A Feira é um marco para a cidade do Rio de Janeiro. Faz parte da memória afetiva do carioca. É a cultura nordestina no coração do carioca e desta cidade maravilhosa”, disse.

Cristóvão Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas (CMLGTN)

Atualmente, a Feira de São Cristóvão tem cerca de 700 barracas e 200 restaurantes com produtos típicos do Norte e Nordeste. Outra característica do local é o forró pé de serra, que é tocado nos palcos por diversos trios e bandas regionais a feira recebe mais de 300 mil pessoas por mês. Uma programação musical especial foi preparada para todo o mês de aniversário.

“Aqui na feira, o forró tradicional e a música popular brasileira embalam nossos sete palcos. E neste mês, os sucessos de Luiz Gonzaga são tocados. A Feira sempre merece uma visita. O que nós temos no Nordeste, nós temos sempre um pouco aqui na feira”, completa Magna Fernandes.