Mudança de comportamento

Os últimos meses tem sido os mais desafiadores para a nossa geração. Diante de todo avanço tecnológico que possibilitou o cultivo de um estilo de vida único e conectado com o mundo, fomos obrigados a mudar os hábitos construídos ao longo da última década e nos fecharmos em casa para a própria proteção contra um vírus desconhecido.

A maioria das pessoas teve de diminuir o ritmo, deixar de praticar suas atividades normais que levavam tempo, exigiam esforço e (quase sempre) muito café, para uma nova rotina, um novo ritmo conciliando a vida pessoal e profissional.

Nesse momento desafiador é que nos deparamos com uma questão muito importante: qual a nossa capacidade de nos adaptarmos em situações adversas?

O cenário de pandemia colocou essa capacidade em prova. Não apenas para os cidadãos do mundo, mas também as empresas tiveram de se adaptar e buscar novos meios para continuar suas operações com os seus colaboradores trabalhando remotamente.

De uma hora para outra, a necessidade de mudanças em nosso comportamento se tornou uma questão relevante, visto que é quase um consenso entre as grandes lideranças do globo de que o mundo não será o mesmo após o fim dessa crise.

Em T&D, sempre foi colocado que a mudança de comportamento acontece depois de um longo tempo.

Segundo a psicanalista Claudia Ribeiro Martins, temos que levar em conta a subjetividade para cada indivíduo, como cada pessoa reage em um momento de crise.

Também é importante observarmos a nossa própria predisposição em nos adaptarmos diante de situações impostas.

Por fim, Claudia afirma que esses dois fatores são cruciais para realizar uma mudança concreta no comportamento.

A HT ONE pensa que a melhor maneira de provocar essa mudança é mergulhar no mundo individual de cada profissional, entendendo quais são os “gatilhos” capazes de ativar a necessidade de mudança no indivíduo.

É nossa responsabilidade descobrir quais são os “gatilhos” que impedem as pessoas de avançar, e partir disso podemos trabalhar no desenvolvimento individual.

Queremos sugerir algumas dicas para que você consiga testar e colocar em prática o seu processo de adaptabilidade dentro da sua organização.

DICAS

Começa pelas emoções

Costumávamos ser engolidos pela falta de tempo. Era tamanha agitação que nos acompanhava em diversos ambientes, e isso nos impedia de processar os próprios sentimentos que carregávamos.

A partir dessa retomada, procure identificar o que as emoções estão querendo comunicar, reflita sobre cada uma delas, e isso poderá ajudar em suas tomadas de decisão.

Mantenha-se positivo

Os nossos pensamentos são responsáveis por formar nossas emoções (penso, sinto, me comporto).

Logo, se mantivermos uma fixação mental nos comportamentos negativos, nossas ações serão negativas e ficaremos presos no mindset que limita nossas tentativas de mudança e crescimento.

Cuidado com as armadilhas

O excesso de informações em nossa mente pode ser prejudicial (ainda mais nesse momento complexo). Acredite, você não precisa fazer todos os cursos agora, nem assistir todas as lives e “ficar por dentro” de tudo que está acontecendo no mundo!

Seja seletivo, monte a sua agenda com os assuntos mais relevantes naquele momento e organize o seu tempo para realizar cada atividade na medida certa.

Atenção: Não retorne para aquele modo anterior a pandemia, realizando um grande volume de atividades simultaneamente. Para se atingir uma mudança no comportamento, isso é crucial.

Se organize e mãos à obra

Lista, anote tudo que precisa fazer. Crie uma rotina para a sua vida pessoal e profissional. Não espere a perfeição logo no primeiro momento, permita- se errar e aposte no processo de desenvolvimento, identificando os erros e aproveitando as oportunidades para gerar novos comportamentos.

Por fim, essa é uma grande oportunidade de sermos resilientes. Temos a oportunidade de realizar uma análise de quem somos, e assim crescer como pessoa e como profissional!

Sucesso!

Sobre a High Touch ONE

A HT ONE foi criada no começo de 2019 com o propósito de ajudar pessoas em seus ambientes profissionais e pessoais. A empresa é constantemente procurada por companhias que desejam promover uma reeducação corporativa para o seu núcleo de colaboradores, a fim de obter melhores desempenhos como consequência de um crescimento interno e pessoal de cada indivíduo.

Ela foi fundada por seus quatro sócios que carregam consigo anos de experiência em educação corporativa, com trabalhos desenvolvidos em outras organizações antes de se unirem nesse projeto.

Dentre os diversos clientes atendidos, a High Touch ONE se destacou pelo mapeamento das lideranças no Santuário Nacional de Aparecida no último ano e, em 2020, participou da formação do administrativo da Via Varejo (antes e durante a pandemia da Covid-19).    http://www.htone.com.br

Leia mais  Dicas para manter a concentração e foco em home office