O Poder da Resiliência Emocional por Lucas Fonseca

Costumo pensar que milagres são feitos por Deus, e o papel de um palestrante é levar a plateia a uma reflexão. Assim, faço a seguinte pergunta a você: como está a sua saúde mental? Questiono isso pois todos estamos vivendo um grande desafio; a pandemia e a crise econômica atingiram muitas pessoas, e o aspecto saúde mental não pode deixar de ser avaliado. Esse tema é de relevância pois só conseguimos ter resiliência emocional quando compreendemos em que momento e qual estágio está a nossa saúde emocional.

Todos estamos tendo a oportunidade de viver e refletir. Reforço a ideia de que o que estamos vivenciando não é algo que iniciou agora. Crises vem como oportunidades de revermos o que já não estava bom a um tempo. Qualquer ser humano possui dores, feridas, desafios e conquistas. Em alguns momentos é como se a vida nos apresentasse uma fatura com tudo que precisamos analisar. A resiliência é justamente dar um passo para atrás e acessar as ferramentas que você possui para perceber que todas as circunstâncias surgem com a missão de nos trazer aprendizado.

Não busco trazer para vocês a imagem de uma pessoa perfeita. Também estou em contínuo processo de aprendizagem. Nesse momento a minha intenção é compartilhar a história e as ferramentas de uma pessoa, que assim como você, está todos os dias buscando a oportunidade de viver, de seguir adiante.

Estar motivado quando tudo vai bem é ótimo, mas manter a resiliência e a determinação quando os desafios surgem é sinônimo de postura de vencedor. Se você parar nesse momento para entender como está sua saúde mental, vai perceber que não é a primeira crise que você vai passar e que você já enfrentou outras, seja num projeto, num relacionamento, numa meta. Em algum momento você teve que entregar todas as ferramentas que possui. Ao se conectar com esse mesmo sentimento e essa força certamente enfrentarás difíceis circunstâncias com muito mais entusiasmo, mais força e habilidade de avançar.

A arma mais poderosa que qualquer um possui é a mente. O cérebro não consegue separar o que é imaginação do que é realidade. Tudo que você imagina o cérebro interpreta como realidade. Ele vai entender que é um comando que mandado para o organismo e o corpo reagirá a esse sinal. Entender que a nossa mente é o nosso maior patrimônio e que nós precisamos blindá-la nesse momento talvez seja uma das maiores reflexões que possamos ter. O céu não é o limite é o alvo, pois o único limite que existe está na nossa mente.

Quais limites você tem criado para a sua mente? O que você tem pensado sobre a sua vida pessoal, conjugal e profissional? Você tem experimentado o medo e ansiedade?  Atualmente, as pessoas estão experimentando fortes sentimentos de ansiedade e medo. O problema é que o que compõe a angústia é a soma do medo e da ansiedade. Estando angustiado você dificilmente conseguirá raciocinar. Ansiedade é excesso de futuro e ausência de presente. Já o medo é fruto das incertezas; essas podem ser pensamentos sobre se continuaremos ou não no emprego, mantendo a empresa e a família. Se você está experimentando a angústia é um sinal de que é preciso dar um passo para trás, rever seus comportamentos e reavaliar a sua saúde mental.

O que nós precisamos fazer nesse momento é, no mínimo, o básico dos nossos compromissos. Nem isso as pessoas estão conseguindo fazer, pois estão movidas pela ansiedade e com obesidade mental (excesso de informações que não agregam em nada). Assim, não conseguem enxergar um palmo à frente.

Antes de aprendermos a como nos relacionarmos com o outro, é preciso que aprendamos a nos relacionarmos conosco mesmo; o que pode ser, para muitos, um grande desafio. Esse maior tempo que temos passado em casa nos faz refletir sobre os problemas que achávamos que deixávamos em casa para ir ao trabalho. No entanto, agora, para a maior parte de nós, o trabalho é em casa. Dessa maneira, convivemos mais com os problemas ignorados. É importante trazer soluções para cada conflito que temos. Aquilo que não resolvemos, a vida vai resolver por nós. Mas quando a vida resolve, a fatura é muito mais alta. No entanto, jamais teremos resiliência emocional se não entendermos como funcionamos.

Você tem estado esperançoso, otimista e realista? A nossa mente funciona como o nosso corpo. Para mantermos nossa estrutura física em pé precisamos nos alimentar diariamente, certo? da mesma forma funciona nossa mente. O combustível dela é tudo que você manda para ela, ou seja, os conteúdos que você consome. Se começar a alimentar a mente com pensamentos negativos, notícias ruins e pessoas que estão reclamando de tudo, isso resultará numa mente intoxicada e não há estratégia de transformação que possa funcionar. Pois a mente está pesada e lotada de coisas negativas bloqueando as principais entradas para a energia positiva que você precisa ter.

Antes de qualquer crise sanitária ou econômica, que não podemos controlar, existe uma crise que você pode mudar. É a crise da limitação mental. Na sua mente quem manda é você. E quando você muda sua forma de pensar você se torna protagonista da sua vida. Liberte-se do pensamento de que o governo ou a empresa que trabalhas irá resolver a sua vida. Quem resolve a sua vida é você.

Ninguém segue quem está parado. Observe qual é o seu movimento. Você está sempre conectado as redes sociais, TV e audiovisuais ou está sempre procurando crescer? Toda crise favorece a alguém. Há aqueles que enxergam na crise uma oportunidade para se desenvolver, mudar, agir e fazer o novo. Se você não está se movendo, está ficando para trás, pois um outro alguém está agindo e em movimento. Não existe parar no tempo, vencedores. Pois quando você para alguém continua andando e você ficou para trás. Não espere que as crises passem para você resolver a sua vida; principalmente porque não sabemos quanto tempo as crises levam para passar. A vida está em constante movimento. Quando você resolve se direcionar para o caminho certo, ressignificar circunstâncias, e entende que não é seu pai, mãe, filho, esposa, esposo, mas com você que as coisas se resolvem, você passa a assumir autorresponsabilidade.

Conecte-se a pessoas que podem somar, que podem te dar mais resultados. Do contrário, você passará a vida inteira reclamando. Os dois comportamentos que seriam capazes de mudar o mundo são: compaixão e autorresponsabilidade. Precisamos ter em nós a capacidade de nos colocar no lugar do outro, ou seja, ter empatia junto a compaixão. Nunca, como agora, foi tão necessário se ter união.

Leia mais  Conheça o cantor e compositor Anderson Halliday

Por definição a resiliência é a capacidade de resistir a pressões ou sofrer deterioração e mesmo assim se refazer voltando a forma original.

Para falarmos sobre nossos comportamentos precisamos falar sobre mindset. Apresentarei para vocês ferramentas que podem ser utilizadas para entender sua programação mental, como ter um mindset fixo, como ter um mindset de crescimento e como identificar como você está se comportando em relação ao seu mindset.

Mindset é a sua programação mental. Ela determina anossa maneira de ser. Está associada a crenças, valores, cultura, o que é prioridade e o que não é. As pessoas não são boas ou ruins, mas possuem habilidades diversas, e essas determinam o mindset delas. Comparando-se duas pessoas, elas podem ter nascido na mesma cidade, estudado na mesma escola, ter convivido a vida inteira uma com a outra, e mesmo assim serão diferentes. Pois a forma de cada um de nós funcionar é diferente; Igualdade devemos ter nos direitos, mas como seres humanos somos naturalmente diferentes.

No Brasil existem os seguintes modelos: de riqueza, sabedoria, comportamento, prosperidade, casamento feliz. Quando você não se encaixa em um padrão desses as pessoas olham para você como se você estivesse fazendo algo errado. Responda para mim, você já foi criticado ou ridicularizado por você ser diferente em algo? Se aconteceu isso com você, parabéns, pois você funciona diferentemente.

Existem pessoas que estão seguindo outras e aquelas que estão fazendo a própria história. É preciso entender que ao se tornar protagonista da sua própria vida você será diferente. Costumo dizer no MAP que eu sou eu, você é você e nós somos diferentes. As pessoas têm dificuldade em respeitar as diferenças. O problema é que se alguém não consegue respeitar as escolhas alheias como querem ter as próprias escolhas respeitadas? Você pode escolher ser quem você quiser, se isso te faz feliz, está tudo bem.

Nos dias de hoje existe uma forte cobrança de que todos temos que ser bem sucedidos, prósperos e devemos avançar. Mas isso não significa que temos que ser iguais.

Duas coisas que precisamos ter em mente são que devemos aprender a respeitar a divergência que há no outro e aprender a impor respeito. Ao vendermos algo a nossa imagem estará associada, ela está sendo o tempo todo vendida. Cuide da sua imagem tendo posicionamento.

Deveríamos naturalmente respeitar uns aos outros. Por mais que seja uma pessoa que você ame e algo está incomodando é importante dizer: — Eu estou desconfortável com esse comentário, essa é uma escolha minha. Esse posicionamento é importante, pois a ausência dele fere a nossa saúde mental. Não há como ter paz pessoal, conjugal e emocional se as pessoas estão o tempo inteiro dando pitaco na sua vida e cobrando coisas que às vezes você nem tem capacidade e vão além das suas habilidades naquele momento. É como se fosse cobrada de alguém uma inteligência que ele não tem.

Também estamos vivendo conflitos de gerações. Pois além de sermos diferentes por natureza convivemos com várias gerações, comportamentos, culturas e países diferentes. É tanta diversidade que não consigo entender de onde surgiu essa ideia de que todos devemos ser iguais. Ao respeitar diferentes gerações você também compreende qual a história que você conta sobre si. Quando alguém pergunta a você como você está, qual história você tem contado sobre sua vida e conquistas? Vencedor e vencedora, pense sobre isso.

Escolha quem você quer perto de si. Muitas pessoas não evoluem e não produzem resultados porque passam a vida inteira contando a história do outro e esquecem de olhar para a sua própria história. Qual a maior conquista que você já teve? Você precisa contar a sua história, bater no peito e dizer: “sou muito mais eu até o último segundo”. É como se você precisasse se afastar um pouco mais do outro e aproximar-se mais de si. Lembrando que você é o responsável pela forma na qual você reage por mais que não tenha causado tal circunstância. A forma que vai enfrentar isso é, de fato, uma grande oportunidade de assumir que é você que está no comando.

Quero deixar para vocês cinco passos para potencializar sua resiliência emocional:

1. Questione-se.

As pessoas têm determinado suas escolhas ou você as tem decidido? O que você tem questionado, aceitado e deixado as pessoas escolherem por você? As conquistas que já teve na vida, você as escolheu ou alguém as escolheu? As estratégias, performance e trabalho que desempenha foi você que definiu?

Aprenda a trazer o seu ponto de vista para as coisas.

Se você não aprender a questionar irá passar a vida inteira deixando os outros escolherem por você. Nós estamos no comando da nossa vida e somos protagonistas da nossa história.

2. Reflita sobre a sua história.

Muitas pessoas vivem no piloto automático. Estão o tempo todo com a atenção em inúmeras coisas e não tem tempo para si próprio.  Há pessoas que cuidam mais dos outros do que de si mesmo. Isso é um casamento emocional, é preciso se divorciar emocionalmente. O melhor presente que você pode dar a alguém é o seu tempo, e o melhor a oferecer a si mesmo é um tempo de qualidade.

3. Reconheça e experimente seus sentimentos.

Quem ri o tempo inteiro não é normal. Mas, pessoas que estão sempre em exaustão emocional não se permitem experimentar os próprios sentimentos. Cuidado com os extremos. Por mais motivado que você seja, haverá dias em que você vai estar cansado e estressado. Isso é normal. Saber que somos humanos e estamos vulneráveis a qualquer sentimento é natural. O que não podemos é estar todos os dias reclamando.

4. Gratidão.

Quanto mais você agradece, mais a graça desce. Quanto mais reclama, você clama de volta por todo o problema vivido. Reflita sobre ao que e por quem você é grato. Ao exercitar a gratidão você percebe que tem muito mais a agradecer que a reclamar. O exercício de acordar e ter, como primeira atitude do dia, agradecer é estar em excelência.

5. Meditar e refletir.

Mantendo comportamentos, teremos os mesmos resultados. Só conseguimos mudar nossos comportamentos se refletirmos. Reserve cinco minutos do seu dia só para você meditar e refletir. Observe a forma como se relaciona consigo mesmo, os comandos mentais que você determina e a forma que se enxerga. As crenças que têm sobre si e valores que não está respeitando determinam o que você está fazendo com a oportunidade de estar vivo.