Você é um Profissional Picles?

 

Descubra o que fazer para não se transformar em um

 

Se te perguntassem agora se você é um profissional picles, qual seria sua reação?

 

Se você ficou curioso, precisa ler o artigo e descobrir porque se tornar esse tipo de profissional pode ser algo bem preocupante.

 

No artigo de hoje vou te mostrar o que é o profissional picles e quais escolhas fazer para evitar que você se transforme em um.

 

Há mais de 20 anos atuando no mundo corporativo como especialista em ambientes psicologicamente saudáveis, e trabalhando no desenvolvimento de grandes CEOs, líderes e empresários por meio de mentorias, me deparei com vários tipos de profissionais, situações, estágios de desenvolvimento e, com isso, consegui identificar inúmeros cenários e todo tipo de profissional.

 

E, o que mais me chamou a atenção nesses 20 anos, foi o Profissional Picles!

 

Você provavelmente também conhece outros tantos tipos de profissionais, seja porque vivenciou isso no seu ambiente de trabalho, ou, por alguma história que ouviu, e poderíamos passar horas listando vários deles, não é mesmo?

 

O radiante, por exemplo, (aquele que acabou de chegar na empresa cheio de entusiasmo), o invisível (que não interage com ninguém), a estrela (que adora ser o centro das atenções) e tantos outros.

 

Mas hoje, eu quero te falar sobre o perigo de se tornar um Profissional Picles.

 

E para que você entenda exatamente o que é o profissional picles, preciso que você compreenda o que é um ambiente tóxico.

 

E o que podemos classificar como ambiente tóxico?

 

Pense em um lugar em que você não pode ser você mesmo, onde não pode expor e nem expressar suas ideias, opiniões e falar o que pensa. Ou, quando dá um feedback é logo taxado como aquele que quer “aparecer”.

 

Percebe como esse tipo de ambiente não permite que você seja você mesmo? Isso é um exemplo clássico de ambiente tóxico.

 

Já presenciou algum líder que adora fazer piadinhas com seus liderados e, até mesmo bullying, e percebe que outras pessoas, e até você, se pega fazendo a mesma coisa?

 

E que talvez se você for você mesmo, pode até ser prejudicado? Isso também é um exemplo de ambiente tóxico.

 

Agora imagine que você acabou de chegar numa organização como essa, cheio de energia, motivado, com uma vontade absurda de realizar, e então você se depara com um ambiente desses.

Leia mais  As habilidades mais valorizadas por líderes de RH em 2021por Paulo Alvarenga (P.A.)

 

Você tenta uma, duas, três vezes e não consegue ser você mesmo e muito menos realizar aquilo que acredita. E, como já aconteceu comigo no início da minha carreira, ainda pode ouvir de alguém: “aqui não é dessa forma, você tem que trabalhar menos, dançar conforme a música, não trabalhar até mais tarde, porque isso vai prejudicar a gente.”

 

O que você faz?

 

Vai se adequando ao ambiente e começa a dançar conforme a música e se torna o mesmo tipo de profissional como todos os outros?

 

Eu costumo dizer que: ou você muda O ambiente, ou você muda DE ambiente, porque quando isso não acontece você é consumido por esse tipo de lugar e se transforma em um: PROFISSIONAL PICLES.

 

É o profissional que entra no ambiente e se torna apenas mais um. Perde a originalidade, autenticidade, transparência e a essência.

 

Você já reparou no que acontece com o picles e com os outros legumes quando colocados todos juntos em conserva no vinagre?

 

Todos ficam com o mesmo sabor e perdem a identidade e a essência.

 

Esse é o profissional picles, que se torna apenas mais um entre todos os outros colaboradores de uma organização. Que tem a mesma opinião que todos, que não é disruptivo e nem um “rebelde corporativo”, que provoca e desafia o status quo.

 

Agora se pergunte: você é um profissional picles?

 

O que você tem feito para não se tornar esse tipo de profissional e ser autêntico? Se você é líder ou especialista, o que está fazendo para manter a originalidade e para provocar mudanças no ambiente e não se tornar vítima dele?

 

Seja protagonista da sua história, aja como dono do negócio para mudar as bases e estrutura da sua organização, e realmente faça a diferença.

 

Não escolha não ser um Profissional Picles. Escolha ser um profissional de altíssima performance, que conhece os valores que tem e sabe o que quer.

 

Para descobrir mais continue acompanhando minha coluna semanal e acesse:  bit.ly/maratonamatrizdaemocoes para se inscrever  no curso Maratona Matriz das Emoções. Um curso 100% on-line e gratuito, com mais de 10 horas de conteúdos totalmente exclusivos que vai te ajudar a criar uma mentalidade de sucesso e não se transformar em um  profissional picles.