Dificuldade para gerenciar as emoções no trabalho? 5 passos para buscar equilíbrio na prática

Segundo a pesquisa mais recente do Fórum Econômico Mundial, até 2022, 75 milhões de postos de trabalho exigirão cada vez mais habilidades comportamentais.

E o que isso quer dizer?

Que profissionais que não sabem gerenciar suas emoções, estarão fora do mercado de trabalho.

Sim, não é nenhum exagero, é a realidade. Segundo uma pesquisa da consultoria Page Personnel, 9 em cada 10 profissionais são contratados pelo perfil técnico e demitidos pelos comportamentais. 

Ou seja, 90% dos profissionais são desligados de suas empresas por condutas inapropriadas.

Hábitos como gritos pelo corredor, fofoca no cafezinho, choro no banheiro, ameaças pela perda do trabalho, não são mais permitidos. 

Pode parecer uma incoerência sem tamanho, pois essa é ainda a realidade de muitas empresas, mas o mundo mudou e essas práticas e empresas ficaram para trás.

É preciso que fique claro que as emoções fazem parte do ser humano, elas são reações orgânicas aos acontecimentos da vida, com o objetivo de fazer com que possamos reagir aos estímulos externos de forma apropriada. 

O medo, por exemplo, é uma emoção que nos leva a ter mais cautela diante de uma situação de perigo, ou, pode nos paralisar. Mas é você quem escolhe como gerir essa emoção.

As suas emoções não podem ser controladas. Mas podem ser gerenciadas. Ninguém está livre de sentir raiva, mas o que se faz com essa emoção é responsabilidade sua.

Quando você se sentir injustiçado, ameaçado ou provocado, por exemplo, tente entender a situação pela visão do outro, sei que isso é difícil e requer empatia, mas é essa atitude que fará com que você consiga administrar as suas emoções dentro do ambiente corporativo, conseguindo “esfriar a cabeça” e refletir sobre quais atitudes tomar em qualquer decisão.

Gerenciar as emoções, principalmente, em situações de estresse, não é uma tarefa fácil, mas é possível.

E é por isso que, em mais de 20 anos de experiência no mundo corporativo, desenvolvendo e treinando altas lideranças, empresários, empreendedores, profissionais de RH, gestores e equipes, pude mapear diversas estratégias.

E são algumas delas que separei para você que deseja gerenciar suas emoções no trabalho: 

1. Assuma a responsabilidade pela emoção que sente e a autoria de seus comportamentos

Não lute contra os seus sentimentos. Como citei antes, não podemos controlar as nossas emoções e sim gerenciá-las. No entanto, o que podemos fazer é entender por que elas ocorrem e como podemos agir para torná-las mais positivas. Em que momentos você se sente deprimido, estressado, ansioso ou desmotivado no trabalho? O que você pode fazer para mudar esse cenário?

2. Fale sobre a situação de maneira clara e sem se alterar com as pessoas ou exaltar os ânimos

Se você tiver algum problema com alguém no seu ambiente de trabalho, respire fundo e proponha uma conversa franca e educada com a pessoa. Explique o seu ponto de vista, citando quais atitudes desencadearam as emoções. Para que a pessoa possa melhorar, ela tem o direito de entender como ela fez você se sentir. 

Leia mais  O Método utilizado por Líderes de Alta Performance

3. Entenda que as pessoas são diferentes uma das outras e que elas não têm os mesmos pontos fortes e fracos

Não queira que as pessoas se sintam, pensem, falem e ajam da mesma maneira que você.Entender que as pessoas não são iguais, mas que todas devem ser respeitadas, é o primeiro passo para lidar adequadamente com as suas emoções e com as emoções do outro.

4. Busque outras alternativas de relacionamento, para que os problemas não voltem a acontecer

Se houver um problema de relacionamento, converse com a pessoa envolvida. Se a conversa não resolver, respeite a opinião da pessoa.

5. Defenda os seus interesses sem passar “por cima” dos outros

Jamais descuide de si mesmo. Não negligencie os seus interesses apenas para fugir dos conflitos. É preciso que você saiba defender o que você pensa e proteger a si mesmo. Isso não é egoísmo, mas amor próprio. Ao proteger os seus objetivos, porém, você não precisa ser agressivo, muito menos ofender ou passar “por cima” de alguém para conseguir o que deseja.

E aí, o artigo de hoje te ajudou? 

Se você quiser se aprofundar ainda mais nesse conteúdo e desenvolver sua inteligência emocional e todas as habilidades comportamentais essenciais de 2021 para dar um salto em sua carreira, continue acompanhando a coluna, pois em breve tem novidades.

Se você quer mesmo alavancar sua carreira, não deixe de ler o artigo da próxima semana.

Te encontro aqui!

Um abraço, 


Paulo Alvarenga (P.A.)                                              CEO & Founder da Mastersoul