Estação de recarga elétrica: o que você precisa saber na hora de recarregar o carro elétrico

Especialista orienta quais são os principais cuidados sobre as estações dos eletropostos e residenciais

No ano de 2021 entrou em vigor a lei municipal 17.336, que tornou obrigatório os prédios na cidade de São Paulo a possuírem recarga para carros elétricos. A lei se aplica a prédios que vão ser construídos a partir da data de sua sanção Junto a isso, para acompanhar às novas demandas de moradores, alguns edifícios antigos também estão instalando os eletropostos.    

Em 2023, a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE) afirmou que o Brasil obteve o melhor mês de janeiro da história, com uma média de 4.503 emplacamentos de carros elétricos. No acumulado das vendas de janeiro a dezembro, em 2022 ocorreram 49.245 emplacamentos, número 41% superior ao mesmo período de 2021.

Apesar do crescimento na instalação dos pontos de recargas para atender ao número de carros elétricos no Brasil, é importante ressaltar que esses pontos, sejam eles privados ou públicos, precisam de algumas precauções. O especialista Ricardo David, diretor da Elev, empresa especializada em carros elétricos, destaca alguns tópicos, para os novos consumidores de veículos elétricos ficarem atentos na hora de carregar seu automóvel.

*Nas instalações em residências*

Em uma cidade como São Paulo, onde há uma grande quantidade de prédios, é importante lembrar que os edifícios mais antigos possuem desafios para a instalação. Uma das causas é que muitos desses empreendimentos construídos anteriormente a 2010 não foram equipados com instalações elétricas capazes de suportar a crescente demanda desses dispositivos. Com isso, o especialista aponta que é necessário um estudo técnico antes do início do processo de instalação.

Leia mais  Caio e Henrique são a nova promessa do sertanejo

*Nas instalações Públicas*

As instalações públicas e semi-públicas, como os carregadores em shoppings, podem apresentar vantagens para os usuários. No entanto, se por um lado o usuário carrega o seu automóvel sem custo, atualmente as filas e a necessidade de marcação prévia tem gerado problemas para os motoristas. Além disso, segundo  David, por mais que tenham vantagens, os carregadores gratuitos podem se tornar obsoletos. “É importante estar atento aos horários disponíveis e, com a crescente demanda por esses carregadores, os usuários podem esperar em filas em algumas localidades. Por esse motivo, é sempre importante estar atento na possibilidade de marcações de horários de forma prévia”, afirma.

*Como devem acontecer as instalações dos carregadores elétricos*

Ricardo David, que é também engenheiro eletricista, indica que as instalações sempre devem ser feitas ou coordenadas por um profissional. Um ponto importante também é avisar a distribuidora de energia sobre a instalação,  quando a potência do carregador exceder o limite de demanda permitido ao consumidor, caso isso não ocorra, o consumidor corre sérios riscos de ser multado.

*Tipos de pontos de recarga*

Existem alguns tipos de recargas, desde as mais lentas que levam até 10h e as ultra rápidas que ocorrem em  30 minutos para o carregamento. “É importante prestar atenção que nem todos os carregadores são iguais, pois alguns possuem mais tecnologias que outros ou têm mais capacidade e rapidez”, explica Ricardo David. “Esse cenário também se repete quando o consumidor pretende instalar um carregador em sua casa”, complementa.