Fábrica de Criatividade: realiza sonhos no Capão Redondo e completa 16 anos

Empresário leva arte, cultura e inovação gratuitos em uma das regiões mais populosas de São Paulo

Nascida em 2007, a partir do desejo de potencializar habilidades de pessoas reais dentro das empresas, completou 16 anos de existência nesta segunda-feira (20). A Fábrica de Criatividade é uma das primeiras consultorias de criatividade do Brasil. Desde a criação, já foram realizados mais de 1.700 treinamentos e workshops, impactando positivamente a vida de milhares de pessoas. O NPS, metodologia que mede a satisfação dos Clientes, é de 92%.

O objetivo da empresa é identificar e desenvolver os talentos únicos de cada indivíduo, viabilizando a aplicação prática deles nas diversas situações do dia a dia. Além disso, a empresa parte de um princípio básico entre os clientes a quem oferece consultoria: obrigatoriamente, obter um UAU. Isso mesmo, aquela reação cotidiana que temos, especialmente, em momentos satisfatoriamente bons, é a meta da Fábrica de Criatividade. Os treinamentos de alta performance desenvolvidos podem ser online, de maneira adaptada, ou presencial e visam elevar o nível das equipes das empresas para entregas uau. Eles são integrados a partir de trilhas que formam o caminho para esse crescimento, a de inovação; de liderança; a interpessoal; e a de trainees e estágio.

Com raízes no Capão Redondo, onde nasceu e foi criado, o fundador Denilson Shikako, também, mantém as portas abertas de sua empresa para o projeto Social da Fábrica. O sustento vem através de parte do seu lucro como consultor. “Já impactamos a vida de mais de 100 mil pessoas, indiretamente, mas para a iniciativa continuar estamos captando parceiros”, afirma Shikako.

Em meio a um cenário de adversidades econômicas no Brasil, os objetivos principais são viabilizar ideias que levem avanços à região – muitas delas, que partem de quem vive ali -, oferecer cursos gratuitos para a comunidade, fazer parcerias com empresas de impacto social e também realizar eventos. Apenas em 2018, na última contabilização mais precisa de participantes, passaram aproximadamente 20 mil pessoas pelo projeto social, seja em algum curso, evento ou outro projeto.

“Oferecemos cursos que acontecem de forma contínua, como os de dança, de teatro, de música, de capoeira. Neles, os professores são, geralmente, da região e dão as aulas”, detalhou Shikako. É um negócio sustentável para a comunidade e a empresa oferece, ainda, todo o conhecimento em consultoria para se colocar como um ponto de apoio para empreendedores, organizadores de eventos, entre outros, que levam iniciativas para serem colocadas em prática. “A gente dá condições financeiras ou de material para qualquer pessoa fazer seus projetos acontecerem. O interessado diz o que precisa, e aí nós vamos avaliar, se for o caso, iremos atrás de um parceiro para viabilizar”, detalha Shikako.

Leia mais  Uma das principais lojas Kings do Brasil reinaugura no Shopping Morumbi.

Shikako revelou ainda os planos da Fábrica de Criatividade para a iniciativa social para que os jovens do Capão Redondo recebam qualificação e treinamento e possam se destacar profissionalmente. “Queremos capacitar jovens para trabalhar em grandes empresas e ser o melhor funcionário das mesmas”, conta.

E ainda relembra como a vida dos jovens pode ser impactada pela ação social, como é o caso de Gustavo Torres, fundador do projeto descobrindo o sonho jovem, que recentemente foi aceito no instituto de tecnologia de Massachusetts (mit). “Ele tinha o sonho de estudar fora do Brasil, e montou um modelo de como qualquer jovem pode conseguir isso”, exalta o CEO.

Dentre as muitas pessoas beneficiadas pelo projeto está Endo Santos. O paulista de 31 anos chegou à Fábrica de Criatividade quando tinha apenas 15 anos. Ele conta como foi a sua chegada e como o projeto mudou a sua vida: “eu conheci o local através do Tuc Boys, que é um grupo de percussão corporal. E através da Fábrica de Criatividade, a gente conseguiu mostrar o nosso trabalho em alguns lugares onde as pessoas viram e as oportunidades foram surgindo até na TV.”

Nando Gomes, atualmente gestor de projetos sociais e responsável pela sede da empresa, diz que “inicialmente, participava de um grupo de jovens que estava lá para aprender música”. Segundo ele, aprendeu vivendo, vendo e sentindo. “A Fábrica nos deu uma base cheia de conhecimento. Conhecimento esse que me formou palestrante, onde já pude atender grandes empresas, como Facebook, Honda, Mercado Livre e fui o consultor que ajudou a criar o projeto surpreendente para encantar, com mais de 100 palestras por 14 estados do Brasil”, explica o rapaz.

O espaço da Fábrica foi preparado para maximizar a experiência do colaborador com coworking, cadeira do Game of Thrones (com direito a tirar a espada de uma rocha), gramas sintéticas, portas de bolinhas de gude, pebolim humano, pingue-pongue no escuro, passagens secretas, lousas nos banheiros, teatro e salas multiplataforma.