Pandemia deixou como herança trocar o calçado quando chegamos da rua

Joe Santos, CEO da Sopantufa, fala sobre o novo hábito saudável

A pandemia da Covid-19 mudou hábitos e alguns deles permanecem, como o de trocar o calçado quando chegamos da rua. Esse comportamento é benéfico. O CEO da Sopantufas fala sobre ele.

“É uma troca de hábito que fizemos a partir de uma necessidade que a pandemia nos impôs, e que por sinal, estamos vendo que realmente é muito importante essa troca e que devemos manter. Quando chegamos em casa, tiramos o calçado usado na rua, esse é o hábito! E colocamos uma pantufa, certo? Esse hábito é muito praticado em diversas partes do mundo como costume/cultura, inclusive aqui, e se intensificou com a vinda da pandemia. Que convenhamos é muito importante que se faça isso e que se torne também um costume entre os que começaram a praticar por causa da pandemia, não é somente por estarmos levando o vírus para dentro de casa e sim mais uma série de coisas que devem ficar para o lado de fora dos ambientes que mais gostamos”, diz.

Como o aumento do número de casos de Covid no Brasil, os cuidados se intensificaram. Por isso, colocar pantufa deve permanecer por um bom tempo ou até quem sabe será adotado no cotidiano. “Vai permanecer e se tornar ainda mais praticado, em consultório, empresas e em locais que antes não eram tão comuns. “Incomoda um pouquinho, mas é bom estar em um lugar com essa preocupação”, acredita o empresário.

Leia mais  Chatbots na educação: startup usa a tecnologia para criar trilhas de aprendizagem

A pandemia fez com que a Sopantufa batesse recorde de vendas. Joe diz que a expectativa é positiva para este ano com este novo hábito de trocar o calçado em casa por pantufas.

“No nosso caso, da nossa empresa que é especializada em pantufas, sopantufa.com.br, tivemos um aumento impressionante de vendas durante a pandemia e vem se mantendo. Acreditamos que seja também em função deste, que agora é um hábito saudável, necessário. Estamos com boas expectativas para esse ano. Nos preparando para que seja o nosso melhor ano, o nosso planejamento estratégico foi redesenhado em função das ações diferenciadas que deram certo no ano passado e com o incremento de recursos e foco nestas que devem fazer uma grande diferença nas nossas vendas”, comenta.

Por isso, a empresa está em redirecionamento. “Talvez seja a palavra que defina a análise do que deu certo e para onde vamos colocar energia. Com novas metas audaciosas em função desta leitura. Vamos estar juntos esse ano, com certeza, vamos estar “pegando no seu pé” literalmente. Estamos fazendo isso em milhares de “PANTUFOFOS” que fizemos a cada ano que passa. Essa tribo é “show”, finaliza.

 

credito divulgaçao