Por que as empresas devem falar sobre etarismo?

Fábrica de Criatividade (FDC) promove treinamento para discutir sobre os desafios da diversidade etária e combate ao preconceito de idade

Segundo o IBGE, no Brasil 13% da população tem mais de 60 anos e a partir de 2031 haverá “mais idosos do que crianças e adolescentes, e em 2042 essa população alcançará o número de 57 milhões de brasileiros”. A Fábrica de Criatividade, empresa de gestão da inovação, com um olhar positivo para essa nova realidade vem investindo em times mais heterogêneos e preparando suas equipes. “De acordo com o relatório Global Report on Ageism, produzido pela Organização Mundial de Saúde, metade da população mundial tem atitudes preconceituosas em relação à idade, por isso uma das metas da Fábrica é valorizar quem tem mais experiência e preparar os jovens para atitudes mais positivas, completa Tita Legarra, sócia da FDC.

Sob o tema “Diversidade Etária’, no próximo dia 17, às 18h, o especialista MAURO WAINSTOCK fará uma contextualização sobre o assunto, falará sobre tendências e desafios da diversidade etária e, ainda, dará dicas para o combate ao preconceito de idade. “A expectativa de vida do brasileiro em 1940 era de 45 anos. Em 2020, quando o IBGE divulgou o último levantamento, este número pulou para 76,8 anos”, declara Mauro sobre a importância deste assunto fazer parte do cronograma do RH das empresas. “O objetivo desse encontro é realmente trazer a importância da inclusão de pessoas mais experientes, lembrando, como o próprio Mauro diz, que além da expectativa de vida ter aumentado, TODOS nós iremos chegar na maior idade. E as pessoas estão envelhecendo cada vez com mais energia para continuar no mercado.
Conscientizar os benefícios de ter essa diversidade em empresas de inovação é fundamental . Afinal de contas, repertório é o que agrega e faz nossa caixa transboardar”, completa Tita.

Leia mais  Brasileiros interessados no visto EB-5 tem poucos dias para iniciar processo ainda com valores antigos

Na ocasião, expectativa de vida, conceito de ageless, mercado de consumo, estatísticas, integração geracional, inspirações reais, provocações, reflexões
recomendações de livros, séries e filmes e apresentação de pesquisas, trabalhos e estudos realizados no Brasil e no exterior farão parte do escopo do programa imersivo. “Qual é o custo de abrir mão da experiência? Quanto vale o aprendizado daqueles que vivenciaram, na prática, vários planos econômicos? Quanto vale o conhecimento daqueles que já cometeram vários erros em suas carreiras; erros estes que, na época, serviram de aprendizado prático e que, provavelmente, não vão mais se repetir? Quanto vale ter vivido em um mundo em que não existia Internet e que obrigou este profissional a se adaptar aos meios virtuais e a se reinventar? Estes diferenciais, que não se aprende em cursos, mas se adquire ao longo dos anos, são extremamente significativos no mundo corporativo”, declara o especialista.

Mauro tem mais de 30 anos de experiência em Comunicação, foi nomeado Linkedin Top Voice & Creator, palestrante sobre diversidade etária e sócio-fundador da consultoria HUB 40+ e conselheiro empresarial, mentor de executivos, professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing e do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças.