Conheça 5 soluções brasileiras que buscam melhorar a qualidade de vida da população

Nos últimos anos, a saúde vem enfrentando diversos desafios como a sobrecarga do sistema público e a ineficiência de políticas voltadas para o bem-estar da população. Em muitos casos, a solução para o problema se encontra em iniciativas privadas, instituições sociais e na própria rede de ensino, que por meio de investimentos, criam soluções que contribuem para a melhora da qualidade de vida.

Hoje, por exemplo, há projetos voltados para o acesso à água potável, medicamentos de alto custo e que levam atendimentos de qualidade para comunidades ribeirinhas, que sofrem com a falta de médicos e atendimentos especializados.

Confira abaixo 5 soluções brasileiras que estão salvando vidas:

1- PWTech

Fundada em 2019, a PWTech é uma startup brasileira voltada para a purificação de água contaminada. A solução foi desenvolvida em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Escola Politécnica da USP, e funciona de forma simples: basta conectar o equipamento na água e ligá-lo que, em poucos minutos, a água já sai pronta para ser consumida.

O sistema de tratamento de água esteve presente em crises humanitárias como a Guerra da Ucrânia e nos desastres naturais no Haiti, Tonga e Madagascar. No Brasil, a startup desenvolveu projetos de saneamento básico no Nordeste e na Ilha de Bororé, em São Paulo. Ao todo, 260 mil pessoas tiveram acesso à água potável graças à solução.

                                                                  .

2 – Doutores das Águas

Fundada em 2011, a Doutores das Águas é uma OSCIP, que leva atendimento médico, odontológico e ensina práticas de higiene para populações residentes em comunidades ribeirinhas na Amazônia. Já foram mais de 10 mil quilômetros em um barco-ambulatório para atender essa população, e estima-se que 14 mil pessoas foram atendidas em 18 comunidades diferentes.

Leia mais  Triunfo na Big Apple: Agência 'Vamo Q Vamo' ilumina a Times Square com sua presença inédita

                                                                   

3 – Plataforma Cura

O Projeto de Lei 1613/22 cria a plataforma Cura, a fim de assegurar os direitos do acesso aos medicamentos de alto custo pelos cidadãos. A proposta ainda não foi aprovada pela câmara, mas busca divulgar os devidos direitos das pessoas que necessitam desse medicamento, disponibilizar o estoque nas farmácias e viabilizar o cadastro na plataforma.

4 – Fazer o bem faz bem

Parceria entre a Saúde da Gente, hub de soluções no segmento de saúde digital, da JBS, com o Projeto Saúde Alegria (PSA), e com apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Santarém. Iniciado no ano passado, o projeto leva a telemedicina para comunidades ribeirinhas. Além dessa iniciativa, o programa também auxilia as comunidades com doações de alimentos, remédios e equipamentos para a saúde.

                                                               

5 – Sustein Pads

Estudantes gaúchas do ensino médio desenvolveram um absorvente biodegradável que custa apenas R $0,02 e vão representar o Brasil na final do “Prêmio Jovem da Água de Estocolmo”, em agosto. O estudo foi realizado no  Campus Osório do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia no Rio Grande do Sul (IFRS), e visa reduzir a pobreza menstrual.