Professor Roberto Ferreres, publicitário e gestor de tráfego on-line, explica como iniciar a realizar anúncios em mídias sociais e rede de pesquisas.

Atualmente, investir em publicidade online e em tráfego pago já tornou-se uma importante estratégia para profissionais de marketing digital e empresas de todos os portes.

No Brasil, pensando em uma população em que mais de setenta e cinco por cento possui acesso à internet e está ficando em média 3 horas por dia conectada em redes sociais, essa tendência é ainda mais relevante em tempos de pandemia.

Diferentemente de divulgações pela TV ou rádio, os anúncios e propagandas pela internet conseguem atingir exatamente seu público-alvo e ter o feedback instantâneo dos clientes específico e prováveis usuários interessados em consumir o conteúdo oferecido, graças a técnicas de inteligência de mercado. Por atingir resultados mais rápidos e rastreamento completo do cliente no ambiente digital, as empresas mudam cada vez mais seu investimento em propaganda on-line do que off-line.

Além disso, as marcas não precisam mais gastar milhões de reais com 10 segundos do horário nobre no meio do comercial da novela na televisão, gerando oportunidades para que pessoas anônimas e com menor poder atinjam patamares de influência que antes não era possível sequer cogitar.

As plataformas de anúncios, no contexto de alcançar um público, auxiliam a empresa a ter uma presença forte e performance em vendas no mercado digital.

Afinal, de nada adianta oferecer o melhor conteúdo e serviço se, na prática, ninguém chega até seu conteúdo ou seu negócio não ter conversão de vendas no mercado on-line .

Agora que você já sabe como é indispensável investir em tráfego pago e, consequentemente, em anúncios online, é preciso saber como fazer isso de modo eficaz nas plataformas mais eficientes do mercado, além de compreender um pouco melhor como usufruir de cada uma delas. Vale destacar, novamente, que nosso intuito é apresentar as ferramentas para que você, através de estudos, cursos e especializações, posteriormente aprofunde-se mais naquelas que forem mais interessantes para a estratégia do seu negócio.

Facebook Ads e Instagram Ads

Tal plataforma consta dentro do Facebook e serve para realizar anúncios publicitários que são pagos em forma de boleto ou cartão e com base em um valor a depender do resultado desejado para obter na rede social. Essa plataforma permite promover um post no feed de notícias ou stories, acesso no site, download de aplicativo, geração de cadastros e leads, visualizações nos vídeos e muitas outras opções com determinados formatos de anúncios atualizados conforme os comportamentos de envolvimento dos usuários vão mudando.
O Facebook Ads e o Instagram Ads é uma forma de aumentar o alcance de uma empresa nas redes socias e gerar mais negócios com um investimento altamente personalizável e controlável. Isto é, o profissional ou a empresa investe quanto pode e quanto quer.
Ademais, o complexo algoritmo do Facebook e do Instagram, já há algum tempo, não garante que as postagens no feed de notícias sejam vistas por todos os seus seguidores (em média de 1% a 3% dos seguidores da sua página comercial). Já o anúncio no Facebook e no Instagram permite que a empresa atinja pessoas que ainda nem curtiram ou visitaram a página que deseja vender, aumentando assim suas comunicação e também suas vendas.
Para utilizar essa estratégia, é preciso:
1. Acessar a plataforma tendo uma fan page ou página cadastrada no Facebook e também no Instagram.
2. Cadastrar dados bancários e informações do CPF ou CNPJ para geração de notas fiscais. Assim que o cadastro estiver concluído e ativo, procura-se a opção “criar anúncio” que direcionará a página para o funil do Facebook Ads.
3. Criar a campanha. Nessa etapa, é relevante considerar os passos para cria-la com nome. Por exemplo:
Campanha 1 – Público São Paulo > abrir o conjunto de anúncios para definir o público com sexo, idade e localização > definir o posicionamento do anúncio como feed de notícias do Facebook ou Instagram > escolher o orçamento que será investido > formatar o anúncio como foto ou vídeo (considerar que existem padrões mínimos de fotos e vídeos segundo as políticas do Facebook que devem ser seguidos ou a plataforma irá bloquear o anúncio) > criar um bom texto publicitário sempre contendo o link direcionando para o site da organização ou contato de WhatsApp para obter um retorno da sua campanha.
4. Trabalhar com o Funil do Gerenciador de anúncios: escolher o objetivo de marketing (os mais utilizados são de conversão, envolvimento, tráfego para o site, geração de cadastros ou mensagens que direcionam para o Messenger, Direct ou WhatsApp). Escolha seu objetivo:
5. Segmentar o público com idade, localização, sexo e interesses como, por exemplo, estudantes universitários. A segmentação correta do público, é uma das fases mais importantes, são necessários diversos testes para analisar o melhor retorno para o seu objetivo. A ferramenta, após o início da campanha, é observar os resultados e ir aprendendo e dando dicas sobre o público que melhor reagiu a seu anúncio.
6. Criação do anúncio propriamente dito. Fazer a formatação do conteúdo da mensagem de texto e inserir a imagem ou vídeo de acordo com os padrões do Facebook e Instagram.
7. Criar o formato final do anúncio e aguardar a aprovação para o início da veiculação. Não esquecer de inserir o famoso call-to-action para ação de indicação para o site ou mensagem. Em termos de marketing, essa ferramenta geralmente são links de uma página que levamos usuários a realizar ações ou palavras utilizadas para orientar o usuário, como “saiba mais” e “acesse agora”.
8. Acompanhar a veiculação pelo painel do gerenciador de anúncios ao longo do tempo para analisar os resultados de conversão.
Outra dica super importante é subir os dados dos leads da sua carteira de clientes como telefone e e-mail em públicos personalizados, para que seus próprios clientes tenham uma maior visualizações e impactos frequentes das campanhas de marketing. Ative também o público que já teve contato com seus conteúdos.
Faça a instalação do PIXEL no seu site, para realizar campanhas de remarketing para usuários que acessaram o seu site.

Leia mais  Centro de beleza DUO Jardins promove a Boys Week

Google Ads

O Google é uma plataforma que compreendeu muito bem a mudança comportamental dos clientes na atualidade. Antigamente, as pessoas e marcas indicavam diretamente ao público para comprar algum produto e serviço. A publicidade girava focada na oferta da venda, e a publicidade do google conecta o interesse da intenção de compra dos clientes com as empresas.
As pessoas, antes de efetuar qualquer compra, buscam informações a respeito daquilo que desejam e, ainda hoje, o Google se mantém como principal plataforma de pesquisa do mercado nacional e mundial.
Entendendo essa nova dinâmica, o Google criou uma estratégia para fazer com que a venda esteja disfarçada, de modo a ofertar ao cliente exatamente aquilo que ele deseja, através de anúncios relacionados às suas buscas.
Eles aparecem como os primeiros itens de uma pesquisa, tanto como resultados de busca como ofertas na aba “Shopping”. Esses anúncios aparecem de acordo com palavras-chave digitadas, de modo que o cliente procura por aquilo que alguém oferece e é, dessa maneira, direcionado até ele. Por exemplo, uma pessoa que procura “personal stylist” na rede de pesquisas é direcionada aos resultados da pesquisa para algum site que paga por essa visibilidade.
Também, as palavras-chave digitadas pelo cliente podem aparecer em anúncios de sites parceiros Google. Por exemplo, uma pessoa que busca muito sobre estilistas e moda, pode receber conteúdos relacionados de anunciantes na rede de display de diversos outros sites que o usuário utiliza em forma de estratégia de remarketing utilizando sistema de Tags do Google instalada no site da empresa.
Contudo, é importante saber que não basta simplesmente o anunciante pagar mais para o seu anúncio aparecer bem posicionado entre os primeiros links, o Google também faz uma análise da qualidade do conteúdo anunciado. Basicamente, a escolha do que aparecerá na pesquisa funciona da seguinte forma:
1 – Quando alguém pesquisa uma palavra ou frase, o sistema do Google Ads encontra todos os anúncios com palavras-chave correspondentes.
2 – A partir desses anúncios, o sistema ignora todos aqueles que não são qualificados, como anúncios reprovados ou de alguma cidade distante daquela em que o pesquisador se localiza.
3 – Dos anúncios restantes, apenas aqueles com uma classificação elevada podem ser exibidos, e essa classificação é feita de acordo com uma equação que relaciona o valor que o anunciante pagará por clique no link e o índice de qualidade de seu anúncio.

Posição de um anúncio  = preço pago por clique x índice de qualidade da palavra-chave x Leilão de outro anunciantes

Dessa forma, graças ao Índice de Qualidade, mesmo que os valores pagos pela concorrência sejam maiores, um anúncio bem qualificado ainda pode aparecer em uma posição com maior destaque, mesmo com um preço menor pago, tornando a plataforma mais justa.
O índice de qualidade é um valor dado a cada palavra-chave comprada pelo anunciante de links e baseia-se, principalmente, na relevância dos anúncios, palavras-chave e página de destino.
• Relevância do anúncio: É a relação que a palavra- chave tem com a mensagem do anúncio. Por exemplo, se alguém faz uma pesquisa no Google com uma palavra- chave qualquer e encontrou um anúncio coerente com a pesquisa esse anúncio possui relevância, mas se um anúncio apareceu apenas porque a empresa comprou palavras-chave demais, o anúncio tem baixa relevância e não necessariamente tem a ver com o que a pessoa pesquisou no Google;
• Relevância das palavras-chave: considera o número de vezes que o anúncio foi clicado em relação ao número de vezes que apareceu nas pesquisas;
• Relevância da página de destino: considera que, quando uma pessoa acessa uma página através de um anúncio e não tem suas expectativas atingidas, ela provavelmente rejeitará a página e retornará ao Google para realizar uma nova busca.
Aprendendo os conceitos acima, você poderá iniciar sua primeira campanha utilizando a plataforma Google Ads.
1. Acessar o site do Google Ads, clicar no botão “Comece agora” e criar uma conta.
2. Selecionar o objetivo dos anúncios que podem ser:
• Acessos no site e cliques no link;
• Chamadas para que os clientes liguem e marquem um horário, agendem um serviço ou fechem um negócio;
• Visitas à loja, se há um local físico e precisa atrair pessoas até lá;
• Ações realizadas no site, como comprar online, inscrições na lista de e-mails ou preenchimento de formulário, por exemplo.
3. Criar uma nova campanha definindo o alcance da empresa e o raio de localização das pessoas desejado para o anúncio atingir.
4. Definir as palavras-chave pesquisadas pelo usuário para o anúncio aparecer.
5. Criar uma mensagem coerente com o conteúdo anunciado, com frases curtas ou adicionar imagens para criar anúncios de banners atraentes.
6. Definir o orçamento máximo com base em um limite mensal de cliques no link do anúncio. O Google sugere alguns valores de acordo com a média de pessoas que anunciam para o mesmo segmento de pesquisa.
7. Revisar as configurações da campanha e se ela está de acordo com o negócio previamente compreendido,
8. Definir as informações de cartão para pagamento ou boleto.
9. Clicar em “enviar” e aguardar os resultados.
10. Analisar os resultados com os indicadores de vendas, como conversões em compras de produtos no site, acessos no site, ligações, cadastro de formulários, ligações telefônicas e criar novas campanhas após o estudo de resultados.
De nada adianta realizar campanhas e não rastrear as conversões de vendas alinhadas com os objetivos da empresa. Lembre-se que uma boa campanha de marketing digital precisa ter os indicadores de resultados claros para que posso ter sucesso.

Fonte: www.robertoferreres.com.br