Marketing x Minimalismo por Gustavo Tait

Gustavo Tait, especialista em marketing, nos traz informações de como o movimento minimalista irá transformar o mundo do marketing.

O mundo está ficando minimalista? A resposta é óbvia, ainda não e muito provável que nunca será.

Porém sem sombra de dúvidas, esse movimento é inevitável e em poucos anos chegará muito forte para contrabalancear o desequilíbrio consumista atual em que vivemos, ou seja, esse é um assunto que merece muita atenção para empresários e especialistas em marketing.

“Para muitos um vazio, para outros a liberdade” Esse é o resumo do que o minimalismo é capaz de gerar.

Mas vamos entender como o marketing se comporta atualmente e como deverá se comportar daqui para frente, para não ser engolido por esse novo movimento.

Primeiramente precisamos ter consciência que é o marketing o principal responsável pelo comportamento atual da sociedade, através de neurociência e muita tecnologia, as empresas a cada segundo, por meio de propagandas cada vez mais inteligentes, conseguem despertar nos consumidores a sensação de vazio, de que sempre está faltando algo, de que a vida nunca está boa o suficiente, de que somente comprando o produto x, ou y, a vida irá se transformar.

Porém quando adquirimos esses produtos, logo somos bombardeados com novas propagandas, dizendo que agora aquele produto x, ou y, que adquirimos, já não basta, que agora nossa felicidade e bem-estar somente será alcançada se também tivermos o produto z. E assim passamos nossa vida, sempre acumulando mais e mais coisas para tentar preencher um espaço que jamais conseguira ser preenchido com qualquer que seja o produto.

As pessoas estão ficando cada vez mais com casas cheias e com as almas vazias.

Transtornos psicológicos crescem a cada momento acompanhando o avanço da necessidade de consumo. Os meios de comunicação sociais com o avanço da internet, alavancaram de forma exponencial essa necessidade do ter, a inteligência artificial hoje é capaz de nos acertar precisamente na hora, momento e da forma perfeita para nos fazer de forma impensada comprar, comprar e comprar.

Bom, é nesse contexto que surge o movimento minimalista que vem ganhando força a cada dia em todo o mundo. Esse movimento prega o quão libertador é viver apenas com o necessário, o bom e o durável. Traz reflexões sobre todos nossos hábitos de consumo para que possamos perceber o real valor e necessidade de cada item que temos em nossas vidas.

Leia mais  As vantagens dos casinos online

Enquanto o marketing atual tem o objetivo de nos fazer primeiro comprar para depois pensar, o minimalismo nos convida a fazer algumas perguntas antes de qualquer ato de consumo.

Eu preciso realmente desse produto? Qual será a real utilidade deste produto? Qual será a durabilidade deste produto? O que mudará na minha vida a compra deste produto? Estou comprando esse produto para mostrar algo para alguém? Qual a manutenção necessária deste produto? Esse produto me trará custos recorrentes? Existe outras opções similares e mais econômicas e duráveis deste produto? Dentre infinitos questionamentos que podem ser feitos para realmente ter a certeza de que este produto realmente será de utilidade para sua vida.

Com todos esses questionamentos as pessoas “Minimalistas” acabam preenchendo suas vidas apenas de itens de extrema utilidade, gerando uma liberdade e paz inexplicável para os adeptos. A pressão por ganhar cada vez mais dinheiro para comprar cada vez mais coisas desaparece e a vida acaba ficando infinitamente mais simples.

É lógico que esse estilo de vida não é para todos, mas com certeza o meio do caminho e equilíbrio, com certeza é o modo mais saudável de se viver.

Com essas informações nas mãos, os profissionais de marketing terão um grande desafio de conseguir atingir esse nicho de mercado. É de responsabilidade do marketing levar aos empresários esse movimento do mercado, conscientizando as empresas que se elas não começarem a se adaptar a esse movimento, muito provavelmente vão perder um gigantesco nicho de consumidores em poucos anos.

Fazer produtos cada vez mais duráveis, com menos estampas e informações, visando a sustentabilidade e respeito ao ser humano é a receita básica para atingir em cheio esse público. Propagandas menos agressivas e mais humanizadas precisaram ganhar voz. E toda uma sistemática precisará ser revista dentro dos negócios.

Assim como a anos atras o mundo da alimentação saudável era apenas um pequeno movimento e hoje já se tornou um mercado de bilhões, o minimalismo está aí mostrando que chegou para ficar.

O desafio está lançado.

Gustavo Tait.